3 maneiras simples de investir em imóveis

imoveis

Comprar imóveis pode ser mais do que apenas encontrar um lugar para chamar de lar. A maioria das pessoas tem que fazer uma transação imobiliária em algum momento de suas vidas, e algumas acham que é uma oportunidade intrigante para capturar e criar valor. 

O mercado imobiliário tornou-se um veículo de investimento comum, e continua a ser popular apesar de uma correção de mercado muito instável 

O poder da alavancagem em imóveis

Antes de mergulharmos em tipos de investimentos imobiliários, vale a pena olhar para uma das principais atrações que detém para os investidores. Investir em imóveis oferece uma ferramenta que não é tão facilmente disponível para investidores do mercado de ações: alavancagem .

Se você quiser comprar uma ação, terá que pagar o valor total da ação no momento em que fizer a compra. Mesmo que você seja um investidor individual comprando com margem, o valor que você pode emprestar ainda é menor do que o que você pode acessar facilmente para uma compra de imóveis.

 

1. Então você quer ser um senhorio

Muito bom para: pessoas com habilidades e renovação e uma aptidão para lidar com os inquilinos

O que eu  preciso para começar: uma boa quantidade de capital para garantir o acesso ao financiamento e cobrir os custos de manutenção antecipada e meses vagos
Lado bom: propriedades de aluguel podem se tornar novas fontes de renda regular se o investimento for bem-sucedido. Eles também maximizam seu capital disponível através de alavancagem. Além disso, muitas de suas despesas são dedutíveis, e quaisquer perdas podem compensar ganhos em outros investimentos.
Lado ruim: propriedades de aluguel tendem a ser investimentos práticos, a menos que você use uma empresa de administração de imóveis. Os proprietários de imóveis alugados geralmente precisam escolher entre estar prontos para atender uma ligação de inquilino a qualquer hora e renunciar à renda (ou sofrer uma perda) para que outra pessoa faça isso por eles.

 

2. Grupos de Investimento Imobiliário

Muito bom para: Pessoas que querem realizar aluguel de imóveis sem a dor de cabeça de executá-lo

O que eu preciso para começar: uma almofada de capital e acesso ao financiamento
Lado bom: Esta é uma abordagem muito mais hands-off para imóveis que ainda oferece renda e valorização.
Lado ruim: Há também um risco de vacância com grupos de investimento imobiliário, seja se espalhado por todo o grupo ou proprietário específico. Além disso, a sobrecarga de gerenciamento pode afetar os retornos.

3. Negociação Imobiliária (Melhor Conhecida como Flipping)

Muito bom para: Pessoas com experiência significativa em avaliação e marketing imobiliário

O que eu necessário para começar: Capital e a capacidade de fazer ou supervisionar reparos conforme necessário
Lado bom: Negociação imobiliária tem um período de tempo mais curto, durante o qual capital e esforço são amarrados em uma propriedade. Dependendo das condições do mercado, pode haver retornos significativos mesmo neste período de tempo mais curto.
Lado ruim: Negociação imobiliária exige um conhecimento mais profundo do mercado e um pouco de sorte. Mercados quentes podem esfriar inesperadamente, deixando os comerciantes de curto prazo com uma perda ou uma dor de cabeça a longo prazo.
Analisámos vários tipos de investimento imobiliário mas apenas arranhamos a superfície. Existem inúmeras variações nesses exemplos e muitos outros tipos que realmente não se encaixam na definição de simples. Como acontece com qualquer investimento, há lucro e potencial dentro do setor imobiliário se o mercado em geral está em alta ou em baixa.

Investimento em saúde publica?saiba mais

Saude Publica

saude publica

Onde esses cortes caírem terão implicações importantes para a saúde de nossa nação e, potencialmente, demandarão cuidados de saúde mais adiante.

Como mostra o gráfico a seguir, em quase todas as áreas de provisão, os gastos caíram desde 2014

As duas maiores áreas de gastos, serviços de drogas e álcool para adultos e serviços de saúde sexual  registraram reduções reais de um quinto  entre 2014-15 e 2018-19.

Isso pode se tornar 26% e 25% no ano que vem, se mais cortes forem alocados nos serviços no mesmo padrão.

Até certo ponto, a realocação de gastos pode refletir a necessidade de queda ou mudanças nos métodos de tratamento e prevenção.

No entanto, a escala e o ritmo dos cortes para parar de fumar e os serviços de saúde sexual são maiores do que as reduções na prevalência de fumantes e as taxas de diagnósticos de ISTs podem indicar que isso não está relacionado à necessidade de queda.

De fato, a redução do diagnóstico de IST pode ser resultado de um financiamento menor.

Problemas relacionados ao uso de drogas e álcool provavelmente estão profundamente arraigados. Enquanto isso, o financiamento para serviços infantis caiu 10% em um período em que a população cresceu quase 4%.

 

Existe um caminho potencial para aumentar o financiamento da saúde pública; o governo ainda pretende permitir que as áreas locais retenham uma parcela maior das receitas obtidas por meio de taxas de negócios.

Mas uma confiança excessiva nesses poderes acabará sendo contraproducente.

As áreas com os piores resultados de saúde provavelmente serão as mais carentes com menos capacidade de levantar fundos localmente.

O governo central ainda precisará distribuir o nível certo de subsídio de saúde pública no caminho certo para reduzir as desigualdades na saúde.

Ao definir os detalhes do aumento do financiamento do NHS, o primeiro-ministro prometeu que os detalhes sobre a saúde pública viriam na revisão de gastos de 2019, embora o Orçamento de outono provavelmente estabeleça o envelope.

Ela também destacou a necessidade de se concentrar na prevenção, que, no mínimo, significa investir na saúde pública.

A Health Foundation estimou que simplesmente manter a provisão atual de saúde pública (incluindo o subsídio de saúde pública e o orçamento da Public Health England) em linha com o orçamento mais amplo do NHS exigirá um aumento real de gastos de 2,6 bilhões  por ano até 2033

Sabemos que as intervenções de saúde pública corretas podem fornecer benefícios pelo menos iguais aos cuidados de saúde, o que implica um forte argumento para investimentos adicionais. No entanto, existe a necessidade de ir mais longe, olhar além da prevenção e atacar as causas das causas da saúde precária.

Um plano de longo prazo que realmente invista na saúde da população significa reconhecer que a boa saúde suporta resultados sociais e econômicos positivos para pessoas e lugares, ao mesmo tempo em que reduz as desigualdades nos determinantes sociais da saúde.

Estas são as condições em que as pessoas nascem, crescem, vivem, trabalham e envelhecem, tais como moradia, educação e treinamento, redes de transporte e o trabalho que fazemos.

Muitos desses fatores ficaram sob pressão porque os gastos com serviços públicos e benefícios para a idade de trabalho foram drasticamente reduzidos nos últimos oito anos de austeridade.

O Orçamento do Outono e a subsequente revisão das despesas constituirão uma oportunidade para corrigir este equilíbrio, fornecer financiamento adicional para a saúde pública e, mais amplamente, para os determinantes sociais.

Existe um claro caso fiscal para a tomada de medidas a montante para melhorar a saúde, em vez de reagir a problemas de saúde através da prestação de cuidados de saúde, especialmente com pressões relacionadas com a saúde que se destinam a financiar as finanças públicas a longo prazo.

Mas o mais importante seria enviar um sinal de que o governo valoriza a nossa boa saúde e os benefícios econômicos e sociais que ela traz. Se este artigo te ajudou de alguma forma deixe seu comentário e se quiser saber mais sobre saúde veja nosso blog: Saiba mais

INVESTIR EM UM PLANO DE SAÚDE É UMA BOA?

PLANO DE SAÚDE

E então o velho mito de que o seguro de saúde é comprado apenas para reduzir a taxação e é frequentemente reservado para a velhice há muito tempo é desmascarado.

Ainda assim, a compra de seguro de saúde na Índia é muitas vezes a última coisa na mente dos jovens na Índia

Na verdade, para a maioria das pessoas, preocupar-se em procurar planos de saúde é algo a ser reservado para os trinta e tantos anos.

O que eles não conseguem entender é que há benefícios carregados, claros e difíceis de serem perdidos, que eles podem obter comprando seguro de saúde no início da vida.

A pergunta mais importante que devemos fazer agora é por que comprar seguro de saúde cedo na vida será a melhor decisão na vida?

Curiosamente, isso não tem nada a ver com se você está enfrentando algum problema de saúde ou não.

Quer mais dicas sobre saúde? veja nosso blog e conheça o desafio de 30d! clique aqui!

Quanto mais jovem você for, menor será o valor do prêmio

A idade de um indivíduo é o principal fator decisivo para o cálculo do prêmio do seguro de saúde. Na verdade, há um salto acentuado no posto da placa premium aos 35 anos.
Por exemplo, para comprar Rs. 5 lakh cobertura de saúde em uma idade de 25 anos, você pode apenas ter que desembolsar Rs. 5000. Por outro lado, a mesma política custaria até 20% a mais com uma idade de 35 anos, mesmo sem alterações aparentes em seus indicadores de saúde.

Sua cobertura de saúde do empregador ou seguro de saúde em grupo pode não ser suficiente no momento da emergência médica.

Como regra geral, as coberturas de saúde corporativa geralmente têm menor valor segurado, vêm com vários limites e limites de co-pagamento e podem ou não cobrir sua família.

 Aproveitar os benefícios de maternidade

Mais relevante nesta fase da vida. As políticas de saúde geralmente têm um período de espera antes que você possa solicitar despesas relacionadas à maternidade. Se você comprar uma apólice em uma idade jovem, então você pode facilmente ver fora do período de espera. Além disso, seu recém-nascido será coberto desde o nascimento, enquanto nenhum prêmio adicional será pago por você.

 

Além de hospitalização grave, são pagos por dia c são procedimentos, ambulância e OPD. Também obter cobertura para uma série de serviços não-hospitalares, como odontologia, fisioterapia, óptica; além de aconselhamento dietético e terapias alternativas, como Ayurveda e Homeopatia também.

Por último, mas não menos importante, obtenha isenção de impostos sobre o prêmio pago por sua apólice de seguro de saúde sob a seção 80D.

A regra de ouro do seguro de saúde é que, quanto mais cedo você comprar, mais benefícios você ganha, é um investimento para o futuro invisível. Assim, enquanto o gasto do consumidor com a saúde está aumentando na Índia urbana e rural, é importante entender que o planejamento financeiro inicial, assim que se começa a ganhar, é vital para o seu bem-estar físico e financeiro.

As 6 criptomoedas mais populares em 2018

1 bitcoin

Bitcoin original

O original e mais amplamente utilizado. Existem atualmente mais de 16,8 milhões de fichas de bitcoin em circulação, contra um limite atual de 21 milhões.

A capitalização de mercado da Bitcoin varia significativamente de um dia para o outro, mas atingiu um recorde de mais de US $ 200 bilhões.

Ele continua sendo o exemplo do setor de criptomoedas, embora os críticos sugiram que sua volatilidade, velocidades baixas, uso de energia e taxas de transação mais altas colocarão um limite em seu crescimento.

2 Dogecoin

Esta é uma criptomoeda amplamente reconhecível por sua imagem de um cão Shiba Inu derivado do meme da internet “Doge”.

Inicialmente introduzido como uma moeda de paródia, agora tem sua própria comunidade online. No início de 2018, a Dogecoin viu sua capitalização de mercado atingir US $ 2 bilhões.

3 BAT

Isso funciona em um princípio semelhante ao Ethereum, mas aplica-se à publicidade digital.

Os BATs (Basic Attention Tokens) permitem que os anunciantes desintermediam os editores – ou, em outras palavras, cortam os intermediários – pagando os usuários da Internet diretamente por seus “olhos”.

Por mais doloroso que isso pareça, significa simplesmente que os usuários são pagos em BATs para navegar na web.

4 NEO

A primeira blockchain pública de código aberto na China, a NEO foi inicialmente lançada em 2014 como Antshares e permite o desenvolvimento de contratos e ativos inteligentes em sua plataforma.

O grupo está no modelo Ethereum, mas pretende ser a plataforma escolhida para a nova economia inteligente.

5 Bitcoin em dinheiro

Este desdobramento do Bitcoin original, que foi lançado no verão de 2017, já subiu para se tornar uma das criptomoedas mais negociadas.

Um pouco como uma divisão de ações, há agora aproximadamente a mesma quantia de dinheiro em bitcoin em circulação do bitcoin. No entanto, existem diferenças importantes – mais notavelmente, o bitcoin cash tem um tamanho de bloco de 8MB comparado com 1MB para o bitcoin original.

Isso significa velocidades de processamento mais rápidas, mas, no lado negativo, é mais intensivo em memória.

6) Monero (XMR)

Monero é uma moeda segura, privada e não rastreável. Esta criptografia de código aberto foi lançada em abril de 2014 e logo despertou grande interesse entre a comunidade de criptografia e os entusiastas.

O desenvolvimento desta criptocorrência é completamente baseado em doações e orientado pela comunidade.

O Monero foi lançado com um forte foco em descentralização e escalabilidade, e permite total privacidade usando uma técnica especial chamada “assinaturas de anel”.

Com essa técnica, aparece um grupo de assinaturas criptográficas incluindo pelo menos um participante real, mas tudo parece válido, o real não pode ser isolado.

Por causa de mecanismos de segurança excepcionais como este, o monero desenvolveu algo de uma reputação desagradável; está ligado a operações criminosas em todo o mundo.

No entanto, seja usado para o bem ou para o mal, Não há como negar que a Monero introduziu importantes avanços tecnológicos no espaço da criptomoeda.

Em 9 de fevereiro de 2019, a Monero tinha um valor de mercado de US $ 808,50 milhões e um valor simbólico de US $ 48,18.

 

 

 

As 3 Criptocorrências Mais Importantes que a Bitcoin

O que é cryptocurrency e altcoin?

cryptocurrency e altcoin

 

Antes de darmos uma olhada mais de perto em algumas dessas alternativas ao bitcoin, vamos voltar atrás e examinar brevemente o que entendemos por termos como criptomoeda e altcoin. Uma criptomoeda, amplamente definida, é dinheiro virtual ou digital que assume a forma de fichas ou “moedas”. Embora algumas criptomoedas tenham se aventurado no mundo físico com cartões de crédito ou outros projetos, a grande maioria permanece totalmente intangível. A “criptografia” em criptomoedas refere-se à criptografia complicada que permite que um determinado token digital seja gerado, armazenado e transacionado com segurança e, normalmente, anonimamente. Paralelamente a esta importante característica “criptográfica” destas moedas está um compromisso comum com a descentralização; As criptomoedas são normalmente desenvolvidas como código por equipes que criam mecanismos de emissão (muitas vezes, embora nem sempre, por meio de um processo chamado “mineração”) e outros controles. Criptomoedas são quase sempre projetadas para serem livres de manipulação e controle do governo,Veja mais sobre no uol.

As moedas modeladas após o bitcoin são coletivamente chamadas de  altcoins  e tentaram se apresentar como versões modificadas ou melhoradas do bitcoin. Enquanto algumas dessas moedas são mais fáceis de minerar do que a bitcoin, há compensações, incluindo maior risco trazido pela menor  liquidez , aceitação e retenção de valor. (Para mais informações, consulte nossos guias sobre mineração de bitcoin e regulamentação de bitcoin .)

Abaixo, examinaremos algumas das moedas digitais mais importantes, além da bitcoin. Primeiro, porém, uma advertência: é impossível que uma lista como essa seja totalmente abrangente. Uma razão para isso é o fato de que existem mais de 1.600 criptocorrências existentes até o presente momento, e muitos desses tokens e moedas desfrutam de imensa popularidade entre uma comunidade dedicada (se pequena, em alguns casos) de financiadores e investidores. Além disso, o campo de criptomoedas está sempre se expandindo, e o próximo grande token digital pode ser lançado amanhã, pois todos os membros da comunidade de criptografia sabem disso. Embora o bitcoin seja amplamente visto como um pioneiro no mundo das criptomoedas, os analistas adotam muitas abordagens para avaliar os tokens que não o BTC. É comum, por exemplo, para os analistas, atribuir uma grande importância à classificação das moedas em relação à outra em termos de capitalização de mercado. Nós consideramos isso em nossa consideração, mas há outras razões pelas quais um token digital também pode ser incluído na lista.

1) Litecoin (LTC)

O Litecoin , lançado em 2011, estava entre as criptomoedas iniciais que se seguiram ao bitcoin e muitas vezes foi chamado de “prata para o ouro do bitcoin ”. Ele foi criado por Charlie Lee, um graduado do MIT e ex-engenheiro do Google. O Litecoin é baseado em uma rede de pagamento global de código aberto que não é controlada por nenhuma autoridade central e usa o “scrypt” como uma prova de trabalho, que pode ser decodificada com a ajuda de CPUs de nível de consumidor. Embora o Litecoin seja como o bitcoin de várias maneiras, ele tem uma taxa de geração de blocos mais rápida e, portanto, oferece uma confirmação de transação mais rápida. Além de desenvolvedores, há um número crescente de comerciantes que aceitam o Litecoin. Em 9 de fevereiro de 2019, a Litecoin tinha um valor de mercado de US $ 2,63 bilhões e um valor simbólico de US $ 43,41.

2) Ethereum (ETH)

Lançado em 2015, o Ethereum é uma plataforma de software descentralizada que permite que contratos inteligentes e aplicativos distribuídos (DApps) sejam criados e executados sem qualquer tempo de inatividade, fraude, controle ou interferência de terceiros. Os aplicativos no ethereum são executados em seu token criptográfico específico da plataforma, ether . O Ether é como um veículo para se movimentar na plataforma ethereum, e é procurado por desenvolvedores que procuram desenvolver e executar aplicativos dentro do ethereum, ou agora por investidores que buscam fazer compras de outras moedas digitais usando o ether. Durante 2014, a ethereum lançou uma pré-venda de éter, que recebeu uma resposta esmagadora; isso ajudou a inaugurar a era da oferta inicial de moedas (ICO). De acordo com o ethereum, ele pode ser usado para “codificar, descentralizar, proteger e comercializar praticamente qualquer coisa”. Após o ataque ao DAO em 2016, o Ethereum foi dividido em Ethereum (ETH) e Ethereum Classic (ETC). Em 9 de fevereiro de 2019, a Ethereum (ETH) tinha um valor de mercado de US $ 12,49 bilhões e um valor simbólico de US $ 118,71.

3) Zcash (ZEC)

Zcash , uma criptocorrência descentralizada e de código aberto, lançada no final de 2016, parece promissora. “Se o bitcoin é como o http, o zcash é o https,” é uma analogia que o zcash usa para se definir. O Zcash oferece privacidade e transparência seletiva das transações. Assim como o https, o zcash garante segurança extra ou privacidade onde todas as transações são registradas e publicado em uma blockchain, mas detalhes como remetente, destinatário e quantia permanecem privados.A Zcash oferece a seus usuários a opção de transações “blindadas”, que permitem que o conteúdo seja criptografado usando técnicas criptográficas avançadas ou construção à prova de conhecimento zero um zk-SNARK desenvolvido por sua equipe Em 9 de fevereiro de 2019, a Zcash tinha um valor de mercado de US $ 291,25 milhões e um valor por token de US $ 49,84.

Hyip oque é Aprenda tudo antes de investir!

SIGNIFICADO DE HYIP

Hyip

HYIP é uma palavra que vem do inglês “High Yield” ou em português “Programa de Investimento de Alto Rendimento.

Existem diversos sites na internet que praticam esta modalidade seus rendimentos podem ser diários, semanais ou mensais com rentabilidade que pode váriar de 1% a 100%.

Porém como nada neste mundo é perfeito estes sites envolvem alto risco, muitos por serem fraudulentos, muitos por não cumprirem o que prometem e outros de uma hora para outra saem do ar e somem com seu dinheiro.

Então existe uma probabilidade alta de perde o dinheiro investido fique atento quanto a isso e se você quer investir esteja ciente que você corre um grande risco de perder o seu dinheiro!

Regra para investir nestes site

1 – Pesquise na internet sobre o site, tempo que está no ar, se esta realizando pagamentos corretamente. Neste site aqui tem uma sessão de monitoramento que são sites HYIP que estou investimento e monitorando.

2 – Defina uma meta para sair do site, estes sites não são eternos uma hora o outra vão sair do ar.

3 – Nunca pegue dinheiro emprestado ou invista um dinheiro que lhe fará falta.

4 – Sempre que tiver oportunidade de retirar seus lucros retire.

5 – Nunca investida todos seu dinheiro em apenas um site. Subdivida em vários sites assim você diminui o risco de perder todo seu dinheiro.

6 – Procure investir nos site mais novos

7 – E esteja preparado para perder seu dinheiro

O que é um HYIP?

Existe um grande número de opções para Investir capital,mas como se sabe a maioria dos investidores não possui o capital suficiente para os investidores e por outro lado os juros bancários são insignificantes

OQUE FAZ O PEQUENO INVESTIDOR?

É aqui que entra o Programa de Investimento de Alto Rendimento (High-Yield Investment Program) – ou simplesmente HYIP. É aliciante porque podemos “brincar” com 10$ ou 20$, para experimentar.

Mas o que são e como funcionam?

As HYIPs não são nenhum fenômeno network. A sigla serve para denominar todos os investimentos com o rendimento maior do que o depósito comum com os juros habituais de 2 a 4% anuais.

Existe grande número de HYIPs offline, todos elas são administradas por empresas registradas e garantem um rendimento alto e estável.

Mas a entrada, ou seja, a contribuição mínima para a participação no projeto é a partir de 500.000 USD e chega às vezes aos milhões de dólares. É óbvio que o investidor privado é excluído da participação nos HYIPs offline. A fonte principal dos rendimentos dos HYIP offline são as operações nas bolsas, compra e venda de imóveis, investimentos no mercado de câmbio FOREX, compra de bens raros, etc.

Para o cidadão comum a única opção acessível são as HYIPs online. A maioria destes projectos aceita novos investidores por somas a partir dos 10 USD. No entanto os HYIPs on-line raramente dão informações completas sobre a sua atividade comercial; por isso muitas vezes as fontes dos seus rendimentos não podem ser determinadas; frequentemente não há nenhuma possibilidade para verificar os seus dados. Na maioria dos casos a informação não é segredo para escondê-la dos clientes, mas para proteger o seu próprio know-how.

O princípio do funcionamento do HYIP é extremamente simples. Você inscreve-se, abre a conta num programa de pagamentos eletrônicos internacionais e investe num projeto uma determinada soma. Os juros podem ser pagos na totalidade ou reinvestidos, total ou parcialmente. Os prazos variam entre o diário e o anual. Os mais comuns são entre 2 a 6 meses.

Resumindo, os gestores das HYIPs utilizam os depósitos dos investidores privados, que não têm recursos suficientes para participar nos projetos off-line de alto rendimento. Depois, investem este dinheiro em negócios vantajosos e transferem parte dos lucros para a conta do cliente. Na realidade, a HYIP é uma das formas mais proveitosas de colaboração. Graças à acumulação do capital dos clientes, todos podem participar nos grandes investimentos com grandes lucros. As gestoras de HYIPs permitem aos seus investidores receber rendimentos, que nunca poderiam obter de outra forma.

COMO CONHECER UMA FALSA HYIP?

Para começar o formato do site é sempre o mesmo, mudam as cores e as imagens, mas o software apresentado é muito semelhante, normalmente os programas são muito básicos e o site muito colorido e chamativo.

A forma de comunicar com o suporte é muito básica e os mails que nos enviam é num inglês muito mau. Raramente têm telefone, e mesmo quando existe, não funciona.

As formas de pagamento não incluem transferência bancária, mas apenas meios de pagamento electrónico.

Os juros que prometem normalmente são entre 4% a 20% ao dia! Chegam a prometer 10.000% por mês. Claro que só aposta neste tipo de situações, quem é realmente crente, mas muitos o fazem, e são estes depois que vêm dizer que tudo o que é HYIP é sinônimo de fraude. Mais uma vez digo que a culpa é do investidor. Se estes esquemas existem, e todos os dias vejo novos a aparecerem, é porque continuam a haver pessoas a colocar lá o seu dinheiro.

Verifique a data em que o site iniciou. Normalmente as falsas HYIPS têm menos de 2 a 3 meses, e poucas duram mais de 1 ano. Se o site tiver um aspecto cuidado e ela tiver já mais de 60 dias, possivelmente poderá durar até 1 a 2 anos.

E como escolher uma HYIP?

1. O montante dos pagamentos – O normal será entre 0.5% e 2% ao dia, o que mesmo assim ao fim do mês é um valor brutal. Valores muito acima destes indiciam que poderemos estar a lidar com uma fraude.

2. Limites do investimento – Os projectos sérios têm normalmente limites mínimos e máximos, embora este não seja o aspecto mais importante, pois as HYIPs fraudulentas que estudei todas tinham limites.

3. Especificação da atividade da empresa – Quando não nenhuma informação da natureza dos investimentos, é mais uma razão para desconfiar.

4. As suas impressões sobre o web-site – Se lhe parece um site de confiança, bem elaborado, sem erros, etc.

5. A verificação do domain – Para obter mais algumas informações sobre o site e sobre a empresa pode procurar pelo: IP Whois.

6. Informação de contato – Se tem telefone, endereço, etc.

7. Informações em fóruns e om outros investidores. Cuidado com os sites monitores, pois muitos ganham pago das HYIPs para divulgar informações falsas.

Uma das informações mais valiosas é a idade do site. Os programas HYIPs com mais de um ano e que tenham as características abordadas nestes 7 pontos, são investimentos a ter em consideração.

Finalmente se decidir investir um pouco, não coloque muito dinheiro, as rentabilidades mensais são muito elevadas, mas a maioria delas tem um tempo útil e ninguém sabe quando ele se esgota. Comece com pequenos investimentos e HYIPs sérias e se ocorrer tudo bem em poucos meses você poderá estar ganhando uma boa renda por dia

Se este artigo te ajudou de alguma forma deixe seu comentár

Tesouro Direto funciona? Não invista antes de ler!

O que é o Tesouro Direto?

Tesouro Direto

O Tesouro Direto é um projeto do Tesouro Nacional desenvolvido em parceria com a BMF&F Bovespa, que visa vender títulos de dívida para as pessoas físicas, com foco especial em pequenos investidores.

Dessa forma, o governo dispõe da alternativa do investidor começar seus investimentos com pequenas quantias, com prazos de um ou mais  superiores a 20 anos. Ou seja, você não investe em Tesouro Direto, e sim em títulos públicos. O projeto surgiu com a meta de tornar igualitário o acesso aos títulos públicos, possibilitando o investimento mínimo de R$30.  

Como funciona o Tesouro Direto?

Agora que você entendeu o que é o Tesouro Direto, entender como ele funciona é mais fácil ainda.

O processo é o seguinte: Você abre uma conta em um agente de custódia, que é a instituição financeira competente (banco ou corretora de valores) para operar títulos  públicos pela plataforma.

Logo após ser enviada a documentação pertinente, você receberá uma senha da BM & BOVESPA (bolsa de valores brasileira), para ter acesso à área exclusiva do programa.

A compra pode ser feita pelo próprio site da instituição financeira. Isto é, a corretora (ou banco) faz a ponte entre o sistema do Tesouro Direto e o investidor.

O investidor antes de fazer a compra deverá transferir seu investimento para a corretora que é a encarregada pelo pagamento da operação.

Após ser pago o título fica custodiado (guardado) na Companhia Brasileira de Liquidação e Custódia em uma conta em nome do investidor.

O Tesouro dispõe de uma tabela com os títulos públicos disponíveis para a venda que podem ser adquiridos pelo investidor. Nessa tabela é fornecida a identificação do título, data de vencimento, preço unitário e taxa.

É vantajoso investir no Tesouro Direto?

O Tesouro tem se tornado cada vez mais popular entre os investidores em razão da sua série de benefícios, entre eles merecem destaque:

  • Segurança, já que os títulos públicos do Tesouro Direto são totalmente garantidos pelo Tesouro Nacional, ou seja, caso o governo não consiga pagar os investidores ele pode, em último caso, imprimir mais dinheiro para quitar as dívidas;
  • Alta rentabilidade: O Tesouro Direto tem apresentado resultados bastante competitivos comparados com as outras opções de investimentos de renda disponíveis no mercado;
  • Variedade: O Tesouro Direto permite que você monte uma carteira flexível que sejam de acordo com os seus objetivos financeiros.

Espécies de títulos fornecidos no Tesouro Direto

Tesouro Selic: Menos adaptável, o Tesouro Selic é indicado para o perfil de investidor mais reservado ou para quem precisa de liquidez.

Esse título acompanha o Certificado de Deposito Interfinanceiro (CDI), referência de aplicações conservadoras. O Tesouro Selic não se modifica com as variações de juros.

  • Tesouro pré-fixado: É aquele que você já sabe quanto será o seu ganho no momento da compra. Tem um retorno definido anteriormente.
  • Tesouro IPCA: promove a rentabilidade real que é o retorno acima da inflação. Se você mantiver o papel até a data de vencimento, receberá as variações do índice no período, mais uma taxa conhecida no momento da compra do título.

DAY TRADE SAIBA TUDO SOBRE ESSE INVESTIMENTO

OQUE É DAY TRADE E COMO FUNCIONA

DAY TRADE
A operação Day-Trade é aquela em que há compra e venda, no mesmo dia, o mesmo total de títulos de uma companhia, auxiliado de uma corretora e também o mesmo Agente de Compensação.

O Day-Trade ocorre, como já dito, quando você compra e vende ações no mesmo dia, procurando lucrar com a flutuação de valores em pouco tempo.  

Por exemplo, se você comprou título da empresa “A” `as 09h00min da manhã por 10,00 e vende às 14h00min da tarde por 11,00, essa foi uma operação Day-Trade.

Pela sua eficiência, o Day-Trade é uma operação de investimento com maiores potenciais de rentabilidade no mercado, sendo a escolhida por diversos investidores do mundo inteiro. Não faz muito tempo em que ele era buscado apenas por profissionais, todavia com a disseminação das tecnologias e informações, o Day-Trade é um aliado para que pessoas comuns possam conquistar suas metas.

Vantagens do Day-Trade

As principais vantagens desse mecanismo, são a Agilidade e Alavancagem.

agilidade disponibiliza que você conheça oportunidades de curto prazo e não esteja submetido aos prejuízos do mercado por muito tempo.

Enquanto que a alavancagem possibilita que você aplique ate 10 vezes o investimento alocado, sem precisar pagar mais nada além disso.

Agilidade

A rapidez do Day-Trade possibilita aproveitar-se de oportunidades que ate então não seriam possíveis de serem conquistadas em menos de um dia.

Pelo motivo das operações serem muito rápidas, dificilmente você será pego de surpresa por acontecimentos que acontecem quando o mercado não está aberto e acarreta um grande prejuízo, superior ao esperado.

Alavancagem

A melhor vantagem do Day-Trade é que você não precisa arcar com os custos das ações que você adquire, mas somente pagar ou receber o diferencial entre o valor de compra e venda.

Como é a análise técnicas de ações no Day- Trade:

A análise técnica é uma opção para encontrar as possibilidades de lucros em operações de curto prazo e por isso se torna a favorita dos DAY- Traders, isso porque ela está direcionada nas leis de oferta e de procura.

Através da análise técnica é possível apontar qual o momento de maior probabilidade para os valores, alta ou baixa, e dessa forma encontrar as melhores possibilidades de Day-Trade.

Ele usa gráficos para achar as melhores demandas. Se existem indícios que a demanda está mais intensa e a oferta fraca, pode ser uma excelente oportunidade de comprar e vender com a alta. E no momento contrário, pode ser o ideal para vender aquela a ação

Quais os riscos?

Quanto maior for a porcentagem de retorno, maior poderá ser o risco. A alavancagem deve ser utilizada com cautela.

Dessa forma, recomenda-se que você tenha a ajuda de algum especialista antes de tomar suas decisões.

Mitos a respeito a respeito do Day-Trade

  • Não vale a pena é demorado e só a corretora tem vantagem:

Esse mito parte daqueles que tiveram prejuízos  por despreparo ou por falta de informação.

  • Causa muito estresse:

O Day-trader mais experiente consegue nas primeiras horas identificar as melhores oportunidades.

  • É muito arriscado:

Em todo investimento há riscos, mas com cautela e estudo é possível diminuí-los substancialmente.

  • Só dá lucro em época de “alta”:

Muitos acreditam que de inicial só dá para fazer a operação de compra, seguida da venda. Mas há outra forma de Day- trade, que é iniciar a operação na ponta vendedora a fim de ganhar na baixa.

  • É muito complicado e é para a minoria:

É um mito, pois o Day-Trade oferece muita oportunidade desde que estude e se prepare.

SE este artigo te ajudou de algums forma deixe seu  comentario e compartilhe com os amigos!

SABE O QUE É IPO? Fique por dentro!

SABE O QUE É IPO? APRENDA já!

IPO

IPO é uma sigla americana que significa Initial Public Offering, ou Oferta Pública Inicial, que como o próprio nome induz, é uma empresa que está vendendo ações pela primeira vez.

Se você não a conhecia por esse nome, pode conhecê-la por abertura de capitalque nada mais é que o primeiro momento em que os donos da empresa renunciam de parte dessa propriedade em favor dos acionistas em geral. Para saber mais continue a leitura desse artigo.

Afinal, o que é IPO?

O IPO é a abertura de capital da companhia.

Dessa forma, pela primeira vez está abrindo suas ações em uma Bolsa de Valores para que os interessados possam adquirir uma parte da empresa e tornar-se acionista.

Isso significa que ela não é mais de um só dono, ela passou então a ter acionistas, que são pessoas autônomas que possuem uma pequena parte da empresa. No Brasil ela caracteriza uma S.A (Sociedade Autônoma) para que assim novos investidores possam adquirir uma grande parcela da empresa e poder ter direito a tomar decisões dentro dela, porém, normalmente as ações são vendidas aos milhares na Bolsa de Valores, e diversos investidores têm acesso a ela.

As grandes companhias de capital aberto geralmente têm opiniões dos investidores e eles têm relevância na tomada de decisões, já outras pequenas empresas optam por manter sua organização da mesma maneira de sempre, e nem todas as vezes os investidores são consultados, embora aumente a cobrança ao conselho administrativo .

Ao terminar o período de um ano, a lucratividade da empresa é dividida entre os possuidores das ações, com base na sua atuação no capital.

Na maioria das vezes, quando uma empresa decide fazer um IPO, o seu antigo proprietário torna-se sócio majoritário, ou seja, ele detém a maior parte das ações.

Por que as empresas decidem fazer IPO?

Existem inúmeros motivos para que as empresas desejem fazer um IPO, porém há dois que merecem ser mencionados, que são: O lucro e o mérito. Fazer um IPO quer dizer comercializar uma parte da companhia para investidores que terão pouca ou quase nenhuma influência sobre ela, porém podem trazer muito retorno financeiro.

Os maiores IPOs reconhecidos, recebem bilhões de dólares em apenas 24 horas.

Além do lucro, tornar-se uma empresa de capital aberto implica também ter reconhecimento no mercado.

Caso as suas ações estejam crescendo ano após ano, demonstrará, dessa maneira, seu potencial de produtividade e que os negócios estão prosperando.

Todavia, se diminuir a rentabilidade, passará uma imagem que a empresa não está indo bem, o que diminui também o interesse de novos investidores e consumidores.

Em regra, grandes oportunidades de investimentos que são bem divulgadas levam as ações ficarem mais cara, e empresas que não estão sendo visadas, ocorre o inverso, o preço diminui. Isso não é sempre verdade, porém, o marketing é sempre essencial para valorizar as ações.

Como Investir em IPO?

O processo é simples e você vai precisar de uma corretora.

  • Escolha a companhia:

Estude a empresa, e todo o conteúdo disponível sobre ela, faça também comparações entre as empresas concorrentes.

  • Reserva de ações:

Após escolher a empresa, é necessário abrir uma conta em uma corretora participante do IPO, apenas dessa maneira é possível reservar as ações. Não esqueça que uma vez reservadas, não é permitida desistência da compra.

  • Preço final:

Após todos os investidores manifestarem interesse pelas ações é realizada a precificação do valor das ações. Esse é o preço que quem reservou os papéis irá pagar.

  • Demanda maior:

Deve haver uma demanda que cubra as ofertas pelas ações, que sejam distribuídas entre os interessados. Caso isso não ocorra, o IPO não acontecerá.

  • Início das negociações:

Depois disso, as ações começam a serem negociadas em Bolsa. Tais ações podem ser valorizadas ou desvalorizadas, depende da sua situação no mercado.   

Desvantagens do IPO para as empresas:

Bem como vantagens em se fazer um IPO, há também desvantagens, como:

  • Processo caro e burocrático: Os líderes necessitam contratar um banco para auxiliar no processo, pois é complexo e demanda dinheiro.
  • Proprietários presos às ações: Nem sempre há a possibilidade dos investidores ficarem com o dinheiro da venda de suas ações pra si, os sócios podem ordenar a investir o dinheiro de volta no negócio. Embora os proprietários fiquem com as ações, eles não poderão vendê-las por algum tempo ou nem ter esse direito.
  • Falta de controle sobre a empresa: Os donos podem perder o domínio sobre as propriedades da companhia
  • Ausência de sigilo: Uma empresa pública tem que lidar com a fiscalização da CVM e dos acionistas, o que torna publico muitas informações da empresa, o que é uma desvantagem em relação aos concorrentes.

Sabendo disso, é aconselhável que apenas companhias totalmente sólidas entrem no mercado de ações, pois dessa forma, caso apareçam fragilidades, querendo ou não, será público.

Os investidores terão conhecimento, e os clientes e contribuidores poderão se afastar da companhia por insegurança.

Porém nem tudo são só vantagens, a imprevisibilidade dos preços é sem dúvida uma grande desvantagem, visto que pode ocorrer de o valor das ações em um dia está disparado e no outro, totalmente desvalorizado.

 

O QUE É O FGC? Fique por dentro!

fgc

Quando se trata de investimento surge um termo bastante comum:

Fundo Garantidor de Crédito ou simplesmente FGC. Mas você sabe o que significa FGC? Este artigo procurará desvendar o que é, E mostrar as suas principais características e sanar possíveis dúvidas.

Afinal, que é o Fundo Garantidor de crédito?

O FGC é uma entidade privada, sem fins lucrativos criada em 1995, com o objetivo de resguardar às aplicações dos investidores do SFN (Sistema Financeiro Nacional) para o caso das instituições financeiras atreladas a ele vierem falir.  O FGC assegura a reparação de até R$ 250.000,00 por CPF por instituição financeira, por isso o FGC tem a competência de transmitir segurança e estabilidade para os clientes.

Dessa maneira, as instituições financeiras do Brasil mantêm esse seguro de depósito bancário, e essas entidades têm a sua participação feita de forma obrigatória no fundo, isto é, qualquer entidade financeira autorizada a operar no país, imprescindivelmente tem que ter a participação e sua devida cobertura sob a segurança do FGC.

Como funciona o FGC?

A manutenção do FGC vem da mensalidade das instituições financeiras de 0,0125% sobre todo valor que seus investidores possuem aplicado.

Como já dito, o FGC garante o valor máximo de 250 mil por CPF por instituição financeira, dessa forma, quando for pensar em investimentos cobertos pelo FGC, busque calcular o quanto irá aplicar no investimento.

Quais bancos são associados ao FGC?

Quase todas as instituições brasileiras em funcionamento nos país, estão associadas ao FGC.

O Banco Central do Brasil regulamenta as instituições associadas que são elas: Caixa Econômica Federal, bancos múltiplos, bancos de desenvolvimento, sociedade de crédito, financiamento e investimento, sociedades de crédito imobiliário, as companhias hipotecárias e as associações de poupança e empréstimo funcionando no Brasil. O próximo item abordará todas.

Quais aplicações são garantidas pelo Fundo Garantidor de Credito?

O FGC não cobre todas as aplicações, ele deixa explícito quais possuem sua segurança. Destacam-se:

  • Depósitos a vista ou sacáveis mediante aviso prévio;
  • Depósitos de poupança;
  • Depósitos a prazo, com ou sem emissão de certificado (CDB/RBD)
  • Depósitos mantidos em contas não movimentáveis por cheques destinadas ao registro e controle do fluxo de recursos referentes à prestação de serviços de pagamento de salários, vencimentos, aposentadorias, pensões e similares;
  • Letras de câmbio (LC);
  • Letras imobiliárias (LI);
  • Letras hipotecárias (LH);
  • Letras de crédito imobiliário (LCI);
  • Letras de crédito do agronegócio (LCA);
  • Operações compromissadas que têm como objeto títulos emitidos, depois 8 de março de 2012.  

Quais operações o FGC não cobre?

É importante ressaltar que investimentos que não são cobertos pelo Fundo Garantidor de Credito são não sempre arriscados, porem é preciso uma observação rígida sobre o ativo e instituição financeira que o oferece. Dos investimentos que não são cobertos pelo FGC:

  • Letras Financeiras (LF) – Título emitido por bancos múltiplos, comerciais, e de investimento; sociedades de crédito, financiamento e aplicações, entre outros.
  • Fundos de Investimentos em Direitos Creditórios – É um tipo de investimento em que a maioria das aplicações é para a aquisição de direitos creditórios que uma empresa tem a receber, como duplicatas, cheques, contratos de aluguel e outros.
  • Fundos de Investimento Imobiliário (FII) – É necessário não confundir Letras de Crédito Imobiliário com Fundos de Investimento Imobiliário, uma é protegida e a outra, não.
  • Fundos de Investimento Financeiros- São os fundos fornecidos pelos bancos para seus clientes.
  • Certificado de Recebíveis Imobiliários (CRI) – São títulos lastreados em ativos imobiliários de vários tipos, como CCI (Cédulas de Crédito Imobiliário), carteira de recebíveis, etc.
  • Certificado de Recebíveis Imobiliários (CRA) – São títulos de crédito distribuídos por entidades securitizadoras de direitos creditórios do agronegócio, com base em recebíveis adquiridos.

Prazos de resgate:

Se a instituição financeira que você tem aplicações falir, você não será ressarcido instantaneamente. No site oficial do FGC tem um local em que você pode ver todos os históricos dos bancos falidos e o tempo que durou o inicio dos pagamentos após a liquidação. Em media o tempo previsto para devolução do investimento é de 2 a 3 após o fato que a desencadeou fique atento!

Riscos de se investir no FGC

Embora você tenha até 25 mil garantidos, isso não significa que você terá o retorno instantaneamente, após a liquidação do banco e a intervenção do Banco Central. O prazo de restituição poderá durar por meses. Dessa forma você deve analisar criteriosamente as instituições financeiras que fornecem CDB, LCI, LCA e que oferecem melhores taxas de juros. 

O FGC tem costume de iniciar os pagamentos dois meses depois da decretação do Regime de Administração Especial Temporária (RAET). Houveram ocasiões onde esta demora superou 3 meses.

Certamente ter a disposição esse fundo, acrescenta muito para o incentivo e desenvolvimento do mercado financeiro brasileiro, sobretudo que está relativo à renda fixa.

O site do FGC e do Banco Central do Brasil tem muitas informações para quem tem dúvidas e curiosidade sobre o assunto, vale a pena ir da lá uma conferida.

Este artigo lhe foi útil? Curta nossa pagina no facebook para ficar por dentro de todas as novidades e compartilhe este artigo para que o conhecimento alcance mais pessoas.